• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Filha de bicheiro é a 4ª vítima de ataque armado na família; pai, irmão e marido morreram em atentados

Polícia

Filha de bicheiro é a 4ª vítima de ataque armado na família; pai, irmão e marido morreram em atentados

Shanna Harouche Garcia Lopes, de 33 anos, é filha de Waldomiro Paes Garcia, conhecido como Maninho, um famoso bicheiro da região e patrono da escola de samba Acadêmicos do Salgueiro

Foto: Reprodução/Facebook

O atentado contra a filha de um bicheiro que atuava no Rio de Janeiro não é o primeiro praticado contra a família. Além da mulher, o pai e o marido também foram vítimas de disparos de arma de fogo. 

Ao contrário da mulher, porém, os dois não resistiram ao ataque e morreram. Shanna Harouche Garcia Lopes, de 33 anos, é filha de Waldomiro Paes Garcia, conhecido como Maninho, um famoso bicheiro da região e patrono da escola de samba Acadêmicos do Salgueiro.

Maninho foi morto em 2004, quando saía de uma academia, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio. Durante o mesmo ataque, o irmão de Shanna, Myro Garcia, na época com 15 anos, também foi baleado, mas sobreviveu. Em 2017, porém, o jovem foi sequestrado e, no momento do resgate, morto pelos suspeitos, em Vargem Pequena, também na zona oeste. Já em 2011, José Luiz de Barros Lopes, marido de Shanna, foi morto a tiros em um templo religioso localizado na Praça Seca, zona oeste da cidade.

Investigação

A suspeita é que a família de Myro tenha sido extorquida em R$ 100 mil pela liberdade do rapaz, em 2017. Já sobre o atentado contra Shanna, a hipótese é de que ela estava sendo seguida pelo carro branco onde estavam os criminosos, que tinha placa clonada e diversas multas de trânsito na região de Campo Grande. 

Segundo informações da Record TV Rio, a vítima não costumava frequentar o salão de beleza perto do qual foi atacada. Agentes da Polícia Civil (PC) foram até uma unidade de saúde para ouvir Shanna, mas a vítima passava por cirurgia no momento da visita. Segundo a delegada titular do caso, Adriana Belém, a suspeita de tentativa de homicídio ainda não pode ser confirmada.

* As informações são do portal R7 e da Record TV Rio.