"Precisamos pacificar o país", diz Eduardo Leite em visita ao ES

Política

"Precisamos pacificar o país", diz Eduardo Leite em visita ao ES

Em seu discurso, Eduardo Leite afirmou que é necessário ter bom senso e equilíbrio para focar no enfrentamento dos problemas do Brasil

Foto: Fabiana Tostes

Pacificar o Brasil! Esta é a meta do pré-candidato à presidência, Eduardo Leite (PSDB). Atual governador do Rio Grande do Sul, ele esteve no Espírito Santo neste sábado (23) e se reuniu com apoiadores e representantes do partido. 

Eduardo Leite enfrenta o governador paulista João Doria e Arthur VIrgílio, ex-prefeito de Manaus, nas prévias pela candidatura do PSDB à Presidência da República nas eleições de 2022.

Em seu discurso, Eduardo Leite afirmou que "o Brasil não precisa de um terceiro polo de radicalização". O governador ressaltou que é necessário ter bom senso e equilíbrio para focar no enfrentamento dos problemas do país. 

"Estamos vendo a quantidade de inflação, de estagnação econômica se projetando para 2022, uma perda no poder de compra e na renda das famílias. Os reais problemas que devem ser enfrentados são esses: inflação, desemprego, gerar crescimento econômico para incluir as pessoas no mercado de trabalho e dar mais renda às famílias", disse. 

Quando questionado sobre os possíveis adversários, Leite afirmou que não iria fazer considerações e adjetivações para ressaltar defeitos dos adversários para conquistar simpatia e apoio de possíveis eleitores. "Queremos ganhar essa eleição pela qualidade do nosso projeto e não pelo defeitos dos adversários", disse. 

E completou: 

"Essa tentativa de desfazer, de destruir e desconstruir o que pensa diferente da gente, foi o que gerou para o Brasil esses problemas que estamos vivenciando. Esse é um sentimento que nem é próprio do brasileiro. O brasileiro não é do ódio, não é da guerra, não é do conflito. É um povo afetivo que gosta de construir coisas boas. Mas nos convenceram e permitimos que nos convencessem, de que deveríamos promover um enfrentamento uns aos outros", afirmou.

Questionado sobre ser ou não uma opção da chamada "terceira-via", Eduardo Leite disse que o seu foco está no Brasil que "podemos ser". "Lula (PT) é o Brasil que já foi. Bolsonaro (sem partido) é um Brasil que estamos sendo, e que não está bom. Eu não quero discutir o Brasil que já foi, nem o que estamos sendo. Eu quero discutir o Brasil que podemos ser. O Brasil que queremos ser", afirmou. 

Leia também: 

>> De Olho no Poder: Roda de samba, puxão de orelha e café com Casagrande: veja os bastidores da visita de Eduardo Leite ao ES

>> De Olho no Poder: Palanque duplo no radar de PSB e PSDB

>> Pré-candidatos do PSDB buscam distanciamento de Bolsonaro e apostam em economia