• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Índice de isolamento social em Guarapari é inferior a 47%; Município contabiliza 137 casos da Covid-19

Saúde

Índice de isolamento social em Guarapari é inferior a 47%; Município contabiliza 137 casos da Covid-19

Vale lembrar que o isolamento social foi decretado em Guarapari como medida de enfrentamento ao coronavírus. A determinação diz que a população deve permanecer em casa e sair somente se necessário

Aline Couto

Redação Folha da Cidade
Foto: Arquivo/Folhaonline.es
Registro feito no início do mês na praia de Setiba. 

O Governo do Estado lançou, ontem (21), o painel público com os dados do índice de isolamento social em cada município do Espírito Santo. No estado, a média de isolamento dos finais de semana, contando desde o dia 13 de abril até o último domingo (17), foi de 52,48% e dos dias de semana, 47,04%, até quarta-feira (20).

O painel mostra um histórico dos índices de isolamento social desde o dia 13 de abril, quando teve início o monitoramento. O usuário poderá navegar de diversas formas, acompanhando a evolução do índice estadual geral, por região ou por município. É possível ainda fazer busca por um intervalo específico de dias, além de dias da semana ou finais de semana.

Foto: Arquivo/Folhaonline.es
Registro feito em março na Praia do Morro.

Em Guarapari, a média, de 13 de abril até a última quarta-feira (20), é de 46,18% do isolamento social feito pela população do município. O recomendado é que esse índice chegue a 70%. O dia de menor adesão da população foi 22 de abril, apenas 43,52% fizeram o isolamento. Já no primeiro dia desse mês, 52,64% das pessoas se isolaram na cidade.

Vale lembrar que o isolamento social foi decretado em Guarapari como medida de enfrentamento a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). A determinação diz que a população deve permanecer em casa e sair somente se necessário, para que não haja aglomeração de pessoas e com isso a propagação do vírus. O órgão também proibiu a circulação e permanência de pessoas nas praias, riachos, cachoeiras e similares. Vetou restaurantes, bares e lanchonetes de oferecer serviços a consumidores nas calçadas, calçadões ou faixas de areia, ou ainda por qualquer outra forma que favoreça a aglomeração de pessoas.