• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Obesos perdem peso para saírem do grupo de risco

CORONAVÍRUS

Saúde

Obesos perdem peso para saírem do grupo de risco

No Brasil, 1 a cada 5 pessoas são obesas. O problema torna-se mais preocupante agora, já que pessoas obesas estão no grupo de risco do novo coronavírus

Foto: Divulgação

No Brasil, uma a cada cinco pessoas são obesas (20% dos brasileiros adultos e quase 13% das crianças). O problema torna-se mais preocupante agora, já que pessoas obesas estão no grupo de risco do novo coronavírus.

Preocupada em estar fora do grupo de risco, o cardiologista obeso Thiago de Avellar, 38 anos, decidiu perder peso. O médico foi escalado recentemente para estar na linha de frente do covid-19, tratando pacientes na UTI. Então, juntou a necessidade de emagrecer, por já ser obeso, com o medo da situação, e conseguiu eliminar 9kg.

Desde o início da pandemia da covid 19, o Ministério da Saúde vem alertado que a obesidade deve ser considerada fator de risco, inclusive para jovens e pessoas abaixo de 60 anos. Segundo o órgão, 57% dos mortos abaixo da idade de risco (60 anos) tinham excesso de peso.

Considerando a alta incidência do problema, os números preocupam os especialistas para um possível aumento de infectados e óbitos devido à obesidade. Em uma entrevista recente, o presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Adauto Versiani, afirmou que 20% dos brasileiros são obesos, 55% estão acima do peso e, desses, 21% são mulheres.

Por que os obesos estão no grupo de risco covid-19?

Uma pesquisa divulgada em abril pela Imperial College, de Londres, aponta que pessoas obesas têm menos chances de sobreviver aos diagnósticos graves da Covid-19. No estudo, pessoas com IMC acima de 30 correspondem a maioria das mortes em hospitais do Reino Unido. Para os pesquisadores, as mortes podem estar ligadas à capacidade reduzida da função pulmonar e de inflamações no tecido adiposo.

A especialista em obesidade adulta e infantil e founder do Grupo 5S, Edivana Poltronieri, explica porque a obesidade pode ser um facilitador para o vírus. "A obesidade reduz as ações anti-inflamatórias do organismo e, consequentemente, compromete a eficiência do sistema imunológico da pessoa, deixando-a mais vulnerável ao vírus. Sem contar que a obesidade leva a outros problemas de saúde, como diabetes, hipotireoidismo e pressão alta, doenças que também estão associadas a esta vulnerabilidade", explica.

Na luta contra a obesidade no Brasil

"A obesidade sempre foi um importante risco à saúde e longevidade. Agora, com o coronavírus, isso ficou ainda mais evidente. Alimentação saudável, exercícios físicos e uma rotina que reflita um estilo de vida equilibrado nunca deveriam ser clichês. Infelizmente, criou-se um tabu em cima da alimentação balanceada que se resume em demonização da comida e restrições alimentares absurdas. Esses são fatores que tornaram a rotina saudável um tema polêmico", explica a founder do Grupo 5S.

Um exemplo é o caso da Débora Martins, 35 anos, com sobrepeso. O marido testou positivo para o covid-19, mas como ela havia conseguido eliminar 6kg recentemente, quando foi ao médico para fazer o teste de covid-19, ele a deu parabéns por estar com o sistema imunológico forte e ter conseguido eliminar esses quilos.