• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Outubro Rosa: saiba porquê retomar a prática de atividades físicas

Saúde

Outubro Rosa: saiba porquê retomar a prática de atividades físicas

Especialista do HCor reforça importância dos exercícios físicos na prevenção e na rotina de mulheres já diagnosticadas com câncer de mama

Foto: Reprodução/Pexels

Corridas, caminhadas, musculação, dança. A prática de atividade física é reconhecida por toda a comunidade médica como um dos hábitos mais indicados para a manutenção da saúde. É por isso que, no Outubro Rosa, mês de conscientização e combate ao câncer de mama, um dos principais incentivos é para que mulheres de todas as idades deixem de lado o sedentarismo.

De acordo com o cardiologista e médico do esporte do HCor, Nabil Ghorayeb, as atividades físicas são importantes aliadas na diminuição do risco de desenvolvimento da doença, que é, hoje, o tipo de tumor mais frequente em mulheres de todas as regiões do Brasil – sem considerar os tumores de pele não melanoma.

“Uma pesquisa feita por instituições brasileiras e americanas, em parceria com o Ministério da Saúde, apontou que 12% das mortes causadas por tumores de mama no Brasil poderiam ser evitadas, se as mulheres praticassem atividade física com regularidade”, comenta Ghorayeb.

Segundo especialistas, vários motivos explicam a relação do sedentarismo com o desenvolvimento do câncer de mama. Um exemplo disso é que as células cancerígenas utilizam o estrogênio, produzido no tecido adiposo, como um combustível. Ou seja, quanto mais gordura o corpo possui, mais estrogênio ele produz e maior o risco de desenvolvimento do tumor.

“No geral, realizar 150 minutos de exercícios por semana pode melhorar a imunidade e diminuir a inflamação do organismo. Isso, por si só, já ajudaria na diminuição do risco da doença”, explica o médico.

Mulheres com câncer de mama também podem se beneficiar

No caso de mulheres que já receberam o diagnóstico de câncer de mama e estão em tratamento ou acompanhamento oncológico, colocar o corpo em movimento também traz benefícios clínicos.

De acordo com Ghorayeb, a atividade física ou esportiva é uma das melhores ferramentas para o bem-estar emocional e físico das mulheres que estão em tratamento oncológico e mesmo àquelas que já finalizaram seus tratamentos. O fato de serem bem ativas pode mudar o prognóstico dessas pacientes.

Confira sete dicas do médico do esporte para mulheres com câncer de mama:

- Manter em dia a avaliação e acompanhamento constante do estado clínico pelo oncologista/mastologista e pelo cardiologista, para corrigir os efeitos gerais e cardiovasculares dos tratamentos com quimioterapia e radioterapia.

- Programar atividades físicas diárias e regulares, de intensidade suficiente para estimular e manter as pacientes em programa de exercícios.

- Realizar, desde que seja possível, exercícios de baixa intensidade, como as caminhadas, entre 10 e 15 minutos duas vezes ao dia. Com a adaptação a essa atividade física, o volume e a intensidade poderão ser aumentados para corridas leves ou trote.

- Contar com a orientação de educador físico ou fisioterapeuta, que deve avaliar o braço do lado da cirurgia de mama para iniciar exercícios de fortalecimento muscular no momento certo do pós-operatório. As atividades irão auxiliar na redução do inchaço do braço e melhora do tônus muscular.

- Alternar, se possível, as modalidades esportivas na água e no solo: hidroginástica/natação com as caminhadas.

- Iniciar os exercícios com pesos conforme entendimento do médico, do educador físico ou do fisioterapeuta, alternando os grupos musculares em cada dia de exercício.

- Manter todos os cuidados com o membro superior do lado operado, evitando traumas, exposição excessiva ao sol, alergias, entre outros problemas que podem ocorre