• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Espírito Santo permanece com 2 casos confirmados de sarampo e 29 estão em investigação

Saúde

Espírito Santo permanece com 2 casos confirmados de sarampo e 29 estão em investigação

No estado de São Paulo, 14 pessoas já morreram por causa da doença

Foto: Divulgação / Pexel
A única forma de se prevenir totalmente da doença é tomando a vacina. 

A Secretaria da Saúde (Sesa) registrou neste ano, até a quinta-feira (07), um total de 279 notificações de casos suspeitos de sarampo no Espírito Santo. Segundo a Sesa, 248 casos foram descartados, dois foram confirmados e 29 seguem em investigação.

O sarampo é uma doença grave e que pode levar à morte, mas pode ser evitada pela vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Ela integra o Programa Nacional de Imunizações (PNI) e é aplicada aos 12 meses, com reforço aos 15 meses com a tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela).

A doença

O sarampo é uma doença viral de elevada contagiosidade, cuja a transmissão ocorre por meio de secreções nasofaríngeas expelidas ao tossir, espirrar e falar. Casos graves podem levar ao óbito.

Os principais sintomas são febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, coriza, congestão nasal e mal-estar intenso. Após estes sintomas, há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias.

Esquema vacinal

- Deve ser aplicada uma dose da vacina tríplice viral em todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano (dose zero). A partir dos 12 meses de idade, a primeira dose da vacina tríplice viral e uma dose da vacina tetra viral aos 15 meses.

- Os indivíduos de 1 a 29 anos devem ter duas doses de vacina com o componente sarampo. Para aqueles de 30 a 49 anos, uma dose é o suficiente.

- Os trabalhadores da Saúde devem ter duas doses da vacina, independentemente da idade.

* Com informações da Sesa