Folha Business: após privatização, presidente da Codesa aposta em crescimento de 70%

Economia

Folha Business: após privatização, presidente da Codesa aposta em crescimento de 70%

A Companhia Docas do Espírito Santo foi leiloada em março. Com a nova administração, a expectativa é que o crescimento na movimentação de cargas no Porto de Vitória seja potencializado

Gabriel Barros

Redação Folha Vitória
Foto: Vitor Machado

A oitava edição do Encontro Folha Business reuniu, na manhã desta segunda-feira (04), lideranças empresariais para discutir inovações na infraestrutura e logística no Espírito Santo e as tendências de gestão e transformação digital nas empresas.

Durante o evento, o presidente da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), Bruno Fardin, comentou sobre os recordes de movimentação de mercadorias registrados em 2021 no Porto de Vitória e falou sobre a expectativa de crescimento na movimentação de cargas após a privatização da estatal capixaba.

“O Porto de Vitória teve recorde na movimentação de mercadorias em 2021. Foram 8,5 milhões de toneladas entre chegadas e partidas, mas não é o máximo que podemos fazer", disse.

Para Fardin, a privatização deve potencializar o crescimento na movimentação de carga em cerca de 70%.

"Com a privatização da Codesa, esperamos aumentar nossa movimentação de cargas em 70% e, assim, tornar o terminal portuário mais atraente e competitivo”, afirmou.

A Companhia foi leiloada em março. O fundo de investimento Shelf 119 Multiestrategia, da gestora Quadra Capital, venceu a disputa por R$ 106 milhões. O fundo será responsável pela administração de portos pelos próximos 35 anos. 

A desestatização da Codesa foi a primeira no setor portuário e é considerada um teste para outros leilões na área.

Gestão e infraestrutura são pontos-chave para transformação digital

O encontro, realizado pela Apex Partners e Rede Vitória, também contou com a participação de outras lideranças empresariais em painéis para discutir a importância de uma boa gestão e uma infraestrutura. 

O vice-presidente da Findes, Paulo Baraona, lembrou que o Espírito Santo é uma potência econômica, mas destacou que é preciso construir e reforçar as alianças empresarias para superar os desafios na área da infraestrutura.

“O Espírito Santo tem gargalos em todas as esferas de infraestrutura: rodoviária, ferroviária e portuária. Precisamos de uma aliança forte dos empresários capixabas para amenizarmos esses obstáculos. O Estado é privilegiado geograficamente, perto de 70% do PIB nacional. Devemos trabalhar para sermos mais competitivos", disse. 

LEIA TAMBÉM: Startups capixabas são apostas da economia para os próximos anos

Para a CEO da Falconi, Viviane Martins, a infraestrutura é um dos pontos-chave no processo de transformação digital das empresas, importante para a potencialização da produtividade.

"As empresas estão passando, neste momento, por uma segunda onda de digitalização. Isso para maximizar os ganhos e potencializar a produtividade. O que falta para as companhias serem mais bem sucedidas nessa transformação é gestão e infraestrutura. O Espírito Santo é um ‘case’ muito bem encaminhado nessa questão, com empresas preocupadas com a transformação digital", pontuou.

Folha Business reúne lideranças políticas e econômicas no ES

Realizado desde 2020 pela Apex Partners e Rede Vitória, o Folha Business se consolidou como o principal encontro para as grandes lideranças empresariais capixabas ao reunir tomadores de decisão e lideranças de relevância nacional, tanto do setor público quanto do setor privado, a fim de expor o cenário político, econômico e do ambiente de negócios global, nacional e estadual.

A oitava edição foi realizada nesta segunda-feira (04), em Vitória, e contou a participação de Viviane Martins (CEO da Falconi), Paulo Baraona (vice-presidente da Findes), Bruno Fardin (presidente da Codesa), André Mello (regional director da Gartner Group), José Maria Novaes (presidente do Porto Central), Fernando Cinelli (fundador e presidente da Apex Partners), Vinícius Mello (diretor da Sollo Brasil) e Arilton Teixeira (economista-chefe da Apex Partners).

Entre os participantes das edições anteriores estão o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto; o então ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas; o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco; o então ministro de Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho; o ministro das Comunicações, Fábio Faria, e o então vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos.

*Com informações do repórter Lucas Henrique Pisa, da TV Vitória/Record TV. 

Pontos moeda