Confira as regras para shows com até 600 pessoas no ES; liberação passa a valer nesta quarta-feira

Entretenimento

Confira as regras para shows com até 600 pessoas no ES; liberação passa a valer nesta quarta-feira

Casas de show poderão promover eventos desde que todas as regras sejam seguidas

Thamiris Guidoni

Redação Folha Vitória
Foto: Pixabay
Mesmo sendo show não poderá ter pista de dança

Está liberada a partir desta quarta-feira (1º), a realização de shows para até 600 pessoas no Espírito Santo. Mas apesar da flexibilização, regras deverão ser seguidas para reduzir a disseminação da covid-19 nesses ambientes. 

>> Shows de Léo Santana, Marília Mendonça e Wesley Safadão em Guarapari são confirmados

>> Israel Novaes fará show no Espírito Santo em outubro

>> Shows de Zé Neto e Cristiano e Maiara e Maraisa em Guarapari são confirmados para dezembro de 2021

A capacidade limite anterior para eventos sociais como aniversários, casamentos e formaturas era de 300 pessoas. 

Atualmente o Espírito Santo tem 76 municípios no risco baixo para o coronavírus e apenas dois no moderado.

Veja as regras que precisam ser seguidas:

Foto: Cláudio Postay | Prefeitura de Cariacica
Caso a pessoa não tenha o comprovante de vacinação com pelo menos a primeira dose, poderá ser o resultado do teste negativo de RT-PVR feito pelo menos 48 horas antes do evento

- SEM PISTA DE DANÇA: apesar de ser um show, não poderá ter pista de dança; 

- COMPROVANTE DE VACINAÇÃO: o público deverá apresentar o comprovante de vacinação com pelo menos a primeira dose;

- TESTE RT-PCT: caso a pessoa não tenha o comprovante de vacinação, poderá usar o resultado do teste negativo de RT-PCR feito pelo menos 48 horas antes do evento;

- LISTA NA ENTRADA DOS EVENTOS: outra medida exigida é que a casa de shows terá que manter, na entrada de cada evento, uma lista com o nome completo de todos os participantes. 

Nesta semana, os dois municípios que estão na parte amarela do mapa ficam na região sul capixaba: Alegre e Castelo. O novo mapa de risco vale até domingo, dia 5 de setembro.

Pela nona semana seguida, o Espírito Santo não terá cidades no risco alto para o novo coronavírus. A última vez que isso aconteceu foi entre os dias 28 de junho e 4 de julho, quando Anchieta e Mantenópolis estiveram nessa classificação.

Já a região metropolitana está completamente no risco baixo para a covid-19 desde o dia 12 de julho.

>> Programação de shows do verão 2022 em Guarapari é divulgada. Confira algumas atrações

De olho no alvará

A secretária estadual de turismo do Espírito Santo, Lenise Loureiro, que compõe a Sala de Situação de Emergência em Saúde do governo do Estado, ressaltou a necessidade de seguir o alvará.

"É importante estar sempre de olho no alvará do Corpo de Bombeiros que consta também a capacidade, e dessa capacidade, é necessário fazer um corte de 50%. Uma casa que pode hoje atender mil pessoas, por exemplo, terá que ficar limitada a receber 500".

Apesar das flexibilizações que permitem a presença de mais público em eventos sociais e shows, os empresários do setor de entretenimento no estado dizem que não é rápido nem fácil promover a retomada das atividades.

A empresária Ariane de Oliveira, dona de um cerimonial em Vila Velha voltado para congressos, formaturas e casamentos, conta que vem se organizando desde o início do mês para realizar eventos.

"Estamos aprendendo a usar os protocolos e também como fazer os nossos eventos acontecerem com a mesma alegria e com o mesmo tamanho do sonho do cliente, mas com segurança para todos", disse.

Acompanhamento dos números todo mês

Segundo Lenise Loureiro é necessário fazer um acompanhamento mês a mês, e a expectativa é de que aos poucos as coisas melhorem.

"Queremos a cada mês dar passos para ampliar este número, se confirmada a estabilidade no número de casos e a diminuição deles. Então, mês a mês faremos uma releitura para que possamos chegar a uma temporada de verão ainda melhor".

O imunologista Daniel Gomes acredita que, na prática, não há como cumprir os protocolos de segurança durante a realização de um show. Para o especialista, nem mesmo o teste negativo para a covid-19 será suficiente para evitar risco de contaminação.

"Acho que o show vai contra tudo aquilo que a gente vem pregando, que é a não aglomeração, uso de máscara e manter o distanciamento. Isso tudo vai impactar nas questões de transmissão com possibilidade de aumentar o número de casos".