PUBG vs Free Fire: quem vai sobreviver a batalha judicial?

Games

PUBG vs Free Fire: quem vai sobreviver a batalha judicial?

A Krafton, empresa que desenvolveu PUBG, processou a Apple e Google nos EUA por venderem Free Fire, que seria um "clone enganoso" de PUBG.

Fagner Martinelli Ferreira da Fonseca

Redação Folha Vitória

A Krafton parece estar partindo para cima da Garena e qualquer um que exiba imagens de um de seus principais concorrentes, o Free Fire.

Foto: Divulgação / PUBG
PUBG vai atrás de seu concorrente nos tribunais.

Segundo a agência Reuters, na denúncia, a Krafton acusa Free Fire e Free Fire MAX de serem versões "enganosas" de PUBG.  Achou demais até para os advogados mais espertos? Bom, não para por ai.

A empresa também está envolvendo o YouTube como réu e a desculpa é de que a plataforma de vídeos online por hospeda vídeos de gameplay de Free Fire. Até um filme chinês foi envolvido, nesse caso a Krafton diz que ele é uma "dramatização" de PUBG.

O processo aconteceu depois da Krafton ter pedido a Apple e Google para retirar Free Fire de suas plataformas e ter seu pedido negado.

Na opinião particular deste editor, a denuncia será infrutífera uma vez que nesse caso, todos deveriam pagar a quem fez o primeiro jogo de corrida, o primeiro jogo de plataforma e assim por diante. Para piorar as coisas, existiram outros jogos com o modo "Battle Royale" antes de PUBG o que poderia indicar que ele mesmo pode ser um "clone" não né?.

Vamos esperar para ver o que os tribunais vão decidir, mas esse tipo de caso costuma se arrastar por anos e terminar em acordos milionários