Pipas na rede elétrica deixaram mais de 450 mil capixabas sem energia em 2020

Geral

Pipas na rede elétrica deixaram mais de 450 mil capixabas sem energia em 2020

Segundo levantamento feito pela EDP, responsável pelo fornecimento de energia no estado, o número é mais do que o dobro do registrado em 2019

Foto: Reprodução TV Vitória

O número de ocorrências referentes à falta de energia provocadas por pipas na rede elétrica mais que dobrou, no Espírito Santo, em 2020. De acordo com um levantamento feito pela EDP, distribuidora de energia elétrica do estado, no ano passado mais de 450 mil clientes tiveram o fornecimento de energia interrompido por motivo de pipas. Já em 2019, foram cerca de 200 mil clientes afetados por esse problema. 

Além disso, o número de acidentes com crianças que usam o brinquedo perto da rede elétrica, atendidos pela concessionária, também registrou crescimento. Segundo a EDP, foram registradas 1.802 ocorrências desse tipo em 2020, ante 971 chamados recebidos no ano anterior.

Do total de clientes que ficaram sem energia por motivos de pipas no ano passado, aproximadamente 300 mil eram moradores da Grande Vitória, segundo a concessionária. Em 2019, esse número foi de 140 mil unidades consumidoras na região metropolitana. 

Segundo a EDP, Vila Velha foi o município mais afetado, no último ano, pelo problema. No município canela-verde, cerca de 150 mil clientes ficaram sem energia por motivo de pipas, seguido por Serra, com 68.807 clientes, e Cariacica, com cerca de 60 mil unidades consumidoras.

No norte do estado, mais de 60 mil clientes tiveram o fornecimento de energia interrompido por esse motivo, sendo 22.847 consumidores do município de Linhares e 18.211 clientes de Aracruz. Em 2019, em toda a região, o número de unidades consumidoras afetadas foi de 17 mil.

Já na Região Sul, mais de 90 mil unidades consumidoras ficaram sem energia devido ao contato de pipas com a rede elétrica. Em 2019, o número foi de 42 mil clientes. Os municípios mais impactados foram Cachoeiro de Itapemirim, com 42.464 clientes que tiveram o serviço interrompido, e Guarapari, com 20.026.

Municípios mais afetados na Grande Vitória em 2020:

Foto: Reprodução

Municípios mais afetados no Norte do Estado em 2020:

Foto: Reprodução

Municípios mais afetados no Sul do Estado em 2020:

Foto: Reprodução

Segurança

O gestor da EDP, Marcio Costalonga, ressalta que a brincadeira de pipa deve ser feita sempre de forma segura. “Sempre trabalhamos para restabelecer o fornecimento de energia o mais rápido possível, mas nossa preocupação maior é com a segurança. O contato das pipas com a rede elétrica pode causar acidentes graves. As pessoas devem buscar espaços abertos, como parques e campos onde não exista o risco de contato com os fios de energia”, destaca.

É importante lembrar ainda que, no contexto de pandemia, o fornecimento de energia elétrica se torna mais essencial, seja para abastecer unidades de saúde, hospitais, mercados e residências, o impacto das interrupções é ainda mais preocupante.

Costalonga ressalta ainda que as linhas de pipas com cerol ou produtos cortantes causam desligamentos ao romper os cabos de energia e, também, podem provocar curtos-circuitos, ao ficarem presas na fiação e serem puxadas, interrompendo o fornecimento de energia para os moradores da região. 

“Um curto circuito ocasionado por pipas na rede elétrica pode provocar desde danos materiais, até queimaduras, amputação de membros ou levar ao óbito. As pessoas nunca devem intervir na rede elétrica. A EDP deve ser acionada e equipes técnicas são deslocadas para fazer a limpeza da fiação e restabelecer o fornecimento de energia” acrescentou.

Vale ressaltar que, em caso de incidentes com a rede elétrica, os clientes devem comunicar imediatamente o ocorrido por meio dos canais:

• Site www.edponline.com.br

• Aplicativo EDP Online

• WhatsApp EDP: (27) 9 9772-2549

• SMS para 28037 com a mensagem Sem Luz

• Central de Atendimento: 0800 721 0707

Todos os canais de atendimento são gratuitos e funcionam 24 horas.

Confira algumas dicas de segurança:

- Alguns materiais utilizados na confecção de pipas são condutores de energia e aumentam o perigo quando estão em contato com a rede elétrica. Rabiola feita de fios metálicos é um exemplo;

- O uso de cerol é proibido. O cerol é um risco para motociclistas e pedestres e também oferece perigo no contato com a rede de energia. Ao cortar a camada protetora da fiação, a linha interrompe a transferência de corrente elétrica, podendo provocar curto-circuito;

- Arremessar objetos na rede elétrica para o resgate da pipa pode causar graves acidentes. O “lança-gato” (pedras presas a uma linha) ou qualquer outro item condutor de energia não devem ser lançados sobre a rede;

- Empinar pipas em locais como lajes e muros deve ser evitado. A proximidade com a rede elétrica aumenta o risco de acidentes;

- É expressamente proibido invadir as subestações da EDP para recuperar pipas e balões. Esses locais são energizados e somente pessoas autorizadas podem entrar nas estações;

- Um acidente causado por descarga elétrica pode deixar sequelas como queimaduras e até causar a morte.