Morador de Viana pode comparecer a vacinação em massa sem agendar

Geral

Morador de Viana pode comparecer a vacinação em massa sem agendar

Neste domingo (13), pessoas da cidade com idade entre 18 e 49 anos, serão imunizadas com meia dose da vacina AstraZeneca

Foto: Divulgação/ Sesa

Os moradores de Viana com idade entre 18 e 49 anos, que não conseguiram realizar o agendamento online para a vacinação em massa deste domingo (13), poderão comparecer a sua zona eleitoral para ter direito a meia dose da vacina AstraZeneca, do projeto "Viana Vacinada". A informação foi confirmada pela equipe de jornalismo da TV Vitória, que está no local. A vacinação segue até às 17 horas.

>> Voluntários começam a receber meia dose de Astrazeneca em Viana

O intuito da pesquisa do projeto "Viana Vacinada", realizado pela Ufes e a Friocruz, é descobrir se duas aplicações de meia dose da vacina são suficientes para a imunização. Se forem, uma mesma quantidade vai imunizar o dobro da população.

Segundo o Gerente de Estudos e Pesquisas, Jose Geraldo Mill, o ideal seria atingir 80% do público alvo, para aumentar a proteção da população geral, mas mesmo assim os 51% não atrapalham a pesquisa.

"Eu tenho uma expectativa que a gente consiga cerca de 20 mil pessoas, o que daria uma boa cobertura. O ideal seria cobertura total, mas isso não conseguimos".

A analista de dados, Gabriela Tosi, realizou seu cadastro para ser uma das voluntárias e ver o adiantamento da vacinação com muita expectativa. "Participar de um estudo científico que pode ajudar a mudar o rumo da história do Brasil e no mundo é gratificante, fiquei honrada".

Segundo o prefeito de Viana, Wanderson Borghardt Bueno, se a adesão não aumentar, a vacinação vai ser estendida até os outros dias da semana, mas só tomará esta decisão na semana que vem junto à Sesa e Ufes.

A eficácia da estratégia de vacinação meia dose ou com dose já foi testada e utilizada em outros momentos de emergência de saúde pública, como a epidemia de Febre Amarela, realizada com sucesso e que garantiu a vacinação do Brasil e da África.

O objetivo do estudo é avaliar a diminuição de números de casos do novo coronavírus, com internações e mortes, e parte da premissa de que há um grande número de pessoas que ainda não tem e não terão acesso a vacinação nos próximos meses. Essa é mais uma ação do Governo do Estado para acelerar o acesso à vacinação.

Também participam do estudo a equipe de pesquisadores do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes da Universidade Federal do Espírito Santo (HUCAM-UFES/EBSERH) e da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ).

O projeto foi aprovado no Comitê de Ética do HUCAM-UFES (CEP-HUCAM-UFES) e pela Comissão Nacional de Ensino e Pesquisa (CONEP) e está sendo executado por meio de uma parceria entre o Ministério da Saúde (MS), Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a FIOCRUZ, HUCAM-UFES, Secretaria da Saúde do Espírito Santo (Sesa), por meio do Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi), e Prefeitura Municipal de Viana.

A projeção da população-alvo é composta por, aproximadamente, 35 mil pessoas que, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), são de 7.154 pessoas entre 18-29 anos; 10.863 pessoas entre 30-39 anos; 8.287 pessoas entre 40-49 anos, totalizando 34.867 pessoas.

Considerando a população selecionada, a meta dos pesquisadores é alcançar 85% de cobertura vacinal — 29.637 pessoas, sendo, aproximadamente, 47% do sexo feminino e 53% do masculino. Serão utilizados dados dos eleitores que votaram na última eleição, fornecidos pelo Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES).