Presidiários e trabalhadores da indústria serão vacinados nesta semana; confira próximos grupos

Geral

Presidiários e trabalhadores da indústria serão vacinados nesta semana; confira próximos grupos

Em coletiva virtual, Nésio Fernandes marcou para 15 de julho a data de início desses grupos prioritários e indicou outras categorias que serão contempladas até o final deste mês

Marcelo Pereira

Redação Folha Vitória

Presidiários e trabalhadores da indústria começam a ser vacinados contra a covid-19 nesta semana. Em coletiva virtual para a imprensa na tarde desta segunda-feira (12), o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, marcou para o dia 15 de julho, próxima quinta-feira, o início da imunização desses grupos. 

Ele também apontou outras categorias a serem contempladas. "Temos os grupos das forças armadas, dos trabalhadores do transporte aquaviário, população privada de liberdade, trabalhadores da indústria, caminhoneiros, adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidades ou deficientes permanentes, e mantendo as gestantes e as puérperas. Além dos trabalhadores da Ceasa, do Idaf e da imprensa que atuam na linha de frente de cobertura de pandemia", anunciou.

A vacinação nesses grupos será disponibilizada à medida que as doses forem enviadas pelo Ministério da Saúde. "Com isso, ainda no mês de agosto, iremos concluir a vacinação de todos os grupos prioritários presentes no Plano Estadual de Imunização", afirmou.

Ele também lembrou que, nesta segunda, foi dado o início da imunização dos trabalhadores de limpeza urbana. Num ato simbólico em Vila Velha, com a participação do governador Renato Casagrande, 20 funcionários de uma empresa de serviços ambientais receberam a primeira dose da vacina. Na ocasião, Casagrande adiantou que a imunização de adolescentes com comorbidades será feita em agosto. 

Foto: Reprodução /Youtube


Confira temas abordados na coletiva.

Nova plataforma de vacinação

Nésio Fernandes iniciou a coletiva falando sobre a nova plataforma de vacinação. Até o momento, 11 municípios aderiram. Ele acredita que haverá um maior número de cidades participando do projeto. "Esperamos ao final do mês a ampla adesão ao módulo de agendamento. O objetivo principal dos primeiros 15 dias é consolidar o uso da vacina e os estoques. Em um segundo momento, a questão do agendamento", ressaltou.

Plataforma de agendamento de testes

O assunto, segundo o secretário, será tratado numa agenda com o governador Renato Casagrande na terça-feira (13).

Novas doses contra a covid-19

O secretário informou que haverá uma reunião na tarde desta segunda-feira com o Ministério da Saúde a respeito do número de doses contra a covid-19 que serão enviadas ao Espírito Santo. "Não tivemos até o momento grandes variações nos quantitativos, onde serão necessários um aporte muito grande para que alcancemos a meta de 1,2 milhão de doses", destacou. Ele acredita que o Ministério tem condições de cumprir as expectativas e deverá haver uma dose maior vindas de Brasília.

Vacinação dos grupos prioritários contra covid-19

O secretário lembrou que a vacinação avança nos grupos prioritários. Nesta segunda, foi dado o início da imunização dos trabalhadores de limpeza urbana. "Temos os grupos das forças armadas, dos trabalhadores do transporte aquaviário, população privada de liberdade, trabalhadores da indústria, caminhoneiros, adolescentes com comorbidades ou deficientes permanentes, e mantendo as gestantes e as puérperas. Além dos trabalhadores da Ceasa, do Idaf  e da imprensa que atuam na linha de frente de cobertura de pandemia", anunciou. Ele marcou para 15 de julho o início da vacinação para os trabalhadores da indústria e a população carcerária. "Até a segunda quinzena de julho, vamos dar início à vacinação de outros grupos", afirmou. 

Vacina da gripe

O subsecretário de Saúde, Luiz Carlos Reblin, destacou o mutirão de vacinação contra gripe realizado em Viana no último sábado (10). Ele reforçou a importância desse imunizante. "Saiu hoje um estudo importante em que a vacinação da gripe tem uma proteção importante de sequelas que poderiam ser causadas pela covid-19. Ela diminui o risco de sequelas. Recebemos mais 1 milhão do que era previsto. Hoje, eu posso ficar em dúvida se é influenza ou covid-19. Se eu estiver vacinado, o diagnóstico fica mais fácil", explica.

Reflexos na educação

O secretário analisou o impacto da pandemia no funcionamento das escolas. "Reconhecemos que, após a gigantesca do coronavírus, fechar as escolas foi a maior violência. Entendemos ser uma urgência a retomada do ensino plenamente em todos os níveis educacionais", frisou.

Cobertura vacinal e queda de casos

O secretário de Saúde lembrou do alcance da vacinação no Espírito Santo considerando a primeira dose. Segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa, o Estado tem mais de 60% da população adulta já imunizada com a primeira dose. Ele creditou este avanço à queda no número de casos. "A queda nos indicadores é consequência, principalmente, da aplicação da primeira dose na população nacional", apontou.

Maioria dos óbitos ocorreram em pessoas com mais de 30 anos

O secretário apresentou dados em que 98,66% dos óbitos de covid-19 no Espírito Santo foram de pessoas com mais de 30 anos. "À medida que a gente alcança uma cobertura da vacinação nessa população passamos a ter impacto social das vacinas, que respondem principalmente pela cobertura da D1. Entendemos que foi apropriado a ampliação da primeira dose da AstraZeneca para 12 semanas. Não é a segunda dose que tem impactado a redução de casos, internações e óbitos", diferencia. 

Antecipação da segunda dose

Nésio Fernandes falou também de uma possível antecipação da segunda dose, semelhante ao que vem acontecendo em outros Estados. Porém, ele diz que o intervalo entre uma dose e outra não será encurtado em menos de quatro semanas devido a, entre vários fatores, a ação de novas variantes. "Para o enfrentamento de novas variantes é importante ter a cobertura da D1, mesmo com possibilidade de escarpe parcial. A ampla cobertura também cumpre um papel no enfrentamento a novas variantes", aponta.

Máscara e distanciamento social não devem ser ignorados

O subsecretário Reblin disse que mesmo com a ampla cobertura não significa que as medidas de proteção devem ser ignoradas e abolidas. "A máscara não pode ser abandonada. As pessoas não podem circular e frequentar ambientes como se não houvesse mais necessidade da máscara ou do distanciamento. Essas regras continuam em vigor", reforçou. Ele disse que quando for atingida a cobertura ideal, as regras poderão ser revistas. "Por enquanto, precisamos seguir para não colocar em risco tudo o que conseguimos até hoje", apontou.

Sesa espera ter 150 pacientes em UTI em agosto

Nésio Fernandes disse que, atualmente, 72,91% dos casos de covid estão confirmados em pessoas acima de 30 anos. "A vacinação alcançando essa população pode ter efeitos importantíssimos. Dessa maneira, nós temos a expectativa de que até o final de agosto termos em torno de 150 pacientes internados em UTI na rede pública do Estado, que representará a consolidação da queda", informou. 

Testagem nos terminais do Transcol e no Aeroporto de Vitória

Foi informado o número de testagens feitas nos terminais do Transcol e no Aeroporto de Vitória. "Até o último domingo (11), realizamos 5383 testes nos terminais de ônibus e identificamos 450 pacientes positivos, representando 7,7%. No aeroporto, 2109 testes com 36 casos positivos, representando 1,71% de positividade. No aeroporto, o objetivo não foi testagem em massa. Foi detectar positivos e enviar amostras para sequenciamento genético a fim de identificar chegada de variantes no Estado", explicou.