Bombeiros concluem laudo de desabamento de prédio que matou família em Vila Velha

Geral

Bombeiros concluem laudo de desabamento de prédio que matou família em Vila Velha

O prédio de três andares desabou após uma explosão, no dia 21 de abril. Três pessoas da mesma família, sendo pai, filha e neta, foram encontradas sem vida

Foto: Montagem / Folha Vitória

Pouco mais de dois meses após o desabamento de uma casa que matou três pessoas da mesma família, no bairro Cristóvão Colombo, em Vila Velha, o Corpo de Bombeiros Militar, por meio do Departamento de Investigação, Pesquisa e Prevenção de Incêndios (DepIPPI), concluiu o laudo sobre a explosão que ocasionou o desabamento. 

O prédio de três andares desabou após uma explosão no feriado de Tiradentes, no dia 21 de abril. Três pessoas da mesma família, sendo pai, filha e neta, foram encontradas mortas, após quase 19 horas de resgate. A explosão também afetou 17 residências vizinhas e 41 moradores.

Mais detalhes sobre o caso serão divulgados em coletiva nesta terça-feira (05), no auditório Quartel do Comando Geral, na Enseada do Suá, em Vitória. 

Relembre o caso

A única sobrevivente da tragédia foi Larissa Morassuti, de 37 anos, que chegou a ser internada, mas já se recuperou. Na explosão, morreram o pai dela, Eduardo Cardoso, de 68 anos; a irmã Camila Morassuti, de 33; e a filha da Camila, Sabrina Morassuti, de apenas 15 anos.

Foto: TV Vitória

Larissa foi a primeira a ser resgatada. A irmã dela foi localizada cerca de três horas depois. Camila chegou a ser levada para uma ambulância do Samu, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Foto: Montagem / Folha Vitória

Logo depois, os bombeiros conseguiram localizar a filha de Camila. Sabrina chegou a conversar com a equipe de resgate durante um período, na parte da tarde, mas depois não fez mais contato com os bombeiros. As equipes conseguiram resgatá-la à noite, mas foi constatado que a adolescente já estava sem vida.

Durante a madrugada do dia 22 de abril, após quase 20 horas de buscas, foi localizado o corpo de Eduardo Cardoso, pai de Larissa e Camila, que era o proprietário do imóvel que desabou. Após o desabamento, Larissa ficou internada por seis dias no hospital.

Saiba mais:

>> Sobrevivente de desabamento em Vila Velha fala sobre a explosão, o resgate e a perda dos familiares

>> Veja quem são as vítimas do prédio que desabou em Vila Velha

>> Desabamento de casa em Vila Velha foi provocado por vazamento de gás, aponta Bombeiros


Pontos moeda