Diário do repórter: como é ficar cara a cara com uma baleia-jubarte

Geral

Diário do repórter: como é ficar cara a cara com uma baleia-jubarte

As gigantes do mar estão de volta ao litoral capixaba. O turismo de avistamento de baleias-jubarte entra em nova temporada no Espírito Santo e o Folha Vitória foi conferir de perto o espetáculo no mar

Thiago Soares da Cruz

Redação Folha Vitória

Deixei a agitação da redação do Jornal Online Folha Vitória para ver de perto a chegada das baleias-jubarte no litoral capixaba. Uma verdadeira "missão" em alto-mar para fazer os registros fotográficos deste espetáculo da natureza.

O dia 24 de junho estava bastante ensolarado. Navegamos por, aproximadamente, 4 horas mar adentro em busca das nossas visitantes. Apesar de sentir bastante enjoo e enfrentar ondas que davam um enorme frio na barriga, a ansiedade de ficar "cara a cara" com as gigantes dos oceanos tomava conta de todos na embarcação.

Após avistar apenas a imensidão azul, reparei que os pesquisadores, quase que em sintonia, fixavam o olhar para a linha do horizonte, parecendo pressentir a presença delas.

Foto: Thiago Soares/Folha Vitória

Até que, finalmente, depois de alguns minutos observando, elas finalmente apareceram para nos presentear com um "show" de saltos, cantos e esguichos. Em certos momentos, pareciam até acenar para a embarcação.

Uma mistura de emoção com uma sensação de paz: é como podemos descrever o sentimento de estar diante de animais tão grandes e simpáticos. A impressão que temos é de que parece algo que não é real, de tão impressionante que elas são. 

Estar ali, a poucos metros de distância dessas lendas dos oceanos, certamente foi a melhor experiência que pude registrar.

As baleias-jubarte fazem parte da ordem dos cetáceos que incluem as baleias e os golfinhos. Trata-se de um animal migratório que faz do litoral capixaba seu berçário natural. Elas podem viver mais de 40 anos.

Conforme os pesquisadores do Projeto Amigos da Jubarte, elas permanecem em águas brasileiras entre os meses de junho e novembro, tempo que envolve o período reprodutivo, ou seja, o nascimento e amamentação dos filhotes, primeiros ensinamentos e comportamentos de acasalamento, através dos grupos competitivos.

LEIA TAMBÉM: >> Cãozinho ou canguru? Animal chama a atenção ao atravessar rua na Praia da Costa, em Vila Velha

Após quase serem extintas, atualmente a população brasileira de baleias-jubarte é estimada em 20 mil indivíduos.

Como repórter fotográfico, foi uma experiência incrível poder registrar de perto estes animais, que até poucos anos estavam ameaçados de extinção.

Além do espetáculo dos cetáceos, aproveitei a oportunidade e registrei um pouco das belezas da costa capixaba que interligam Vila Velha, Vitória e Serra ao qual formam verdadeiros cartões postais da Capital.


Pontos moeda