Suspeita de matar cozinheira e deixar companheira dela ferida é presa tentando fugir do ES

Polícia

Suspeita de matar cozinheira e deixar companheira dela ferida é presa tentando fugir do ES

Uma comparsa dela já havia sido presa poucas horas após o ataque, que aconteceu na manhã de quinta-feira (13), em Aribiri

Foto: Reprodução TV Vitória

Outra suspeita de atirar contra duas mulheres na manhã de quinta-feira (13), em Aribiri, Vila Velha, foi presa polícia na Rodoviária de Vitória. Ela tentava sair do Estado quando foi abordada pelos militares e negou participação no crime. 

Jaqueline Silva da Conceição, de 24 anos, prestou depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Mulher e, na manhã desta sexta-feira (14), foi levada ao Departamento Médico Legal (DML), onde passou por exames de corpo de delito antes de ser encaminhada ao presídio. 

Uma comparsa dela já havia sido presa poucas horas após o ataque. A suspeita, de 41 anos, estava com Jaqueline na hora do crime, que segundo a polícia, teria sido motivado por conta de desavenças no tráfico de drogas. 

Leia também: Criança de 8 anos é atingida por tiro na cabeça dentro de casa em Cariacica

No momento da prisão, Jaqueline estava mancando e com as pernas arranhadas. Ela já havia comprado passagem para a Bahia, mas a polícia conseguiu localizá-la antes de entrar no ônibus.

A mulher é usuária de drogas e, segundo a polícia, é a responsável por atirar contra a cozinheira Maria das Graças Souza Rodrigues, de 47 anos, que morreu na hora, e a companheira dela, que foi socorrida com vida para um hospital. 

Crime aconteceu após briga por causa de drogas

Após as prisões, a polícia conseguiu detalhes do que aconteceu. Segundo os policiais, Maria das Graças e a companheira estariam vendendo drogas no local do crime e as suspeitas tomavam conta das vendas.

As vítimas começaram a dizer que estavam perdendo algumas drogas para a polícia, mas Jaqueline e a outra suspeita desconfiaram e descobriram que as drogas, na verdade, estavam escondidas no sutiã delas. 

Depois disso, as quatro mulheres brigaram, se agrediram e as suspeitas saíram do local. No entanto, após usarem drogas exageradamente, as duas começaram a planejar o crime. 

A comparsa de Jaqueline conseguiu uma arma e emprestou para ela, que atirou contra Maria das Graças e sua companheira. No entanto, segundo a polícia, os responsáveis pelo tráfico local não autorizaram o que elas fizeram e as ameaçaram de morte. Por isso, as duas estavam tentando fugir. 

A polícia pede que qualquer informação seja denunciada no 181. O corpo de Maria das Graças foi levado para a Bahia, onde aconteceu o enterro na manhã desta sexta-feira (14). 

Com informações da repórter da TV Vitória/Record TV, Rafaela Freitas. 

Leia também: Jovens assassinados por grupo de criminosos em Vitória moravam juntos há um mês