• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Assaltos assustam moradores de Carapina Grande, na Serra

Polícia

Assaltos assustam moradores de Carapina Grande, na Serra

Apesar do bairro ter várias ruas que compõe e dividem o bairro, moradores garantem que os assaltos acontecem em todos os cantos e em qualquer os horários

Foto: Reprodução TV Vitória

Moradores de Carapina Grande, na Serra, estão sofrendo com constantes assaltos e arrastões na região. Segundo eles, os criminosos invadem casas diariamente e colocam medo em quem reside no local. Apesar do bairro ter várias ruas que compõe e dividem o bairro, moradores garantem que os assaltos acontecem em todos os cantos e em qualquer os horários.

Ainda de acordo com testemunhas, passageiros foram rendidos e assaltados por homens armados. As vítimas ficaram desesperadas. Os suspeitos fugiram do local em um carro e até momento ninguém foi detido. 

Uma outra vítima também, foi a filha de uma pastora que mora no bairro, que contou não ser a primeira que foi assaltada na região. 

Para evitar os assaltos, moradores da região tem investido em muros e grades em suas casas, mas mesmo assim isso não tem impedido a ação dos bandidos.

Outro caso

Um idoso também foi alvo dos criminosos. Sua casa era uma das poucas que não tinha grade e acabou sendo invadida pelos bandidos. Após o susto e prejuízo que teve com os bens roubados, o idoso instalou uma proteção em sua residencia.

Outro caso também foi no início de janeiro (6), quando o dono de um supermercado foi feito refém com uma arma na cabeça durante o assalto. Os bandidos levaram televisão, dinheiro e outros objetos. Tudo foi flagrado por câmeras de segurança. Em uma outra imagem, captado, foi possível ver um outro bandido com duas facas longas andando pelo estabelecimento como se procurasse alguma coisa. De acordo com funcionários, os suspeitos fugiram levando o carro da vítima, que foi localizado logo depois.

O detalhe é que o Sexto Batalhão fica próximo ao local onde mais ocorrem os assaltos, mas mesmo assim, quem mora no local diz não se sentir protegido e afirmam que a criminalidade está longe de ter um fim.