Dois motoristas de aplicativos são alvos de criminosos na Grande Vitória

Polícia

Dois motoristas de aplicativos são alvos de criminosos na Grande Vitória

Em um dos casos, a vítima teve a arma apontada para o pescoço

Foto: Reprodução TV Vitória

Motoristas de aplicativos já começaram o fim de semana levando prejuízo. Entre a noite de sexta-feira (23) e a manhã deste sábado (24), dois profissionais foram assaltados na Grande Vitória. Em um dos casos, a vítima teve a arma apontada para o pescoço.

Depois de perder o emprego na crise econômica provocada pela pandemia, Idvan Francisco, assim como muitos outros capixabas, decidiu alugar um carro para garantir uma renda como motorista de aplicativo. Após cinco meses de trabalho, o jovem não sabe mais como continuar. 

Nesta sexta, ele foi assaltado na região do bairro Vila Rubim, em Vitória, e acabou sem uma das principais ferramentas de trabalho.

"A corrida tinha duas paradas: uma na Vila Rubim e a outra em Bela Vista. Quando chegou na primeira parada, ele apontou a arma para o meu pescoço, pegou meu celular, e fugiu em direção a escadaria São João".

O jovem é mais um profissional da categoria que recebeu um chamado e acabou sendo vítima de um assalto. Ele contou que já estava escuro quando foi rendido. O crime aconteceu por volta das 19h. 

O motorista contou que o ladrão conversava bastante. "Perguntei a ele se ele estava indo buscar a namorada dele, mas quando a gente fez a primeira parada, ele colocou a arma no meu pescoço e anunciou o assalto". 

O jovem acredita que o carro não foi levado porque o suspeito não sabia dirigir. O motorista assaltado esteve no Delegacia Regional de Vitória e registrou o boletim de ocorrência. O celular ainda não foi recuperado.

LEIA TAMBÉM: Cinco motoristas por aplicativo são assaltados todos os dias na Grande Vitória

Esse não foi o único caso registrado na Grande Vitória neste final de semana. Outro motorista de aplicativo também foi assaltando no bairro Jockey de Itaparica, em Vila Velha. O crime aconteceu na manhã deste sábado (24).

Para a polícia, a vítima disse que foi abordada por dois homens e que teve cerca de R$ 300 e o celular levados pelos criminosos. O carro só não foi roubado porque o motorista jogou o veículo contra o canteiro e os bandidos desistiram de levá-lo.

Quem não tem outra fonte de renda se sente em um beco sem saída.

"Era minha principal renda. Tenho dois filhos e minha esposa. Vou ter que devolver o carro, mesmo não tendo como pagar, porque não tenho mais o celular, que é a minha principal ferramenta de trabalho. Vou ser mais uma estatística da insegurança".  

A Polícia Civil informou que o caso será investigado.

*Com informações da repórter Jéssica Cardoso, da TV Vitória/RecordTV