Uma semana após chacina em Vila Velha, vítima que estava internada recebe alta

Polícia

Uma semana após chacina em Vila Velha, vítima que estava internada recebe alta

O homem recebeu alta na manhã deste sábado (23). Ele foi atingido por um tiro na barriga, um no braço e outro de raspão, próximo ao pescoço

Redação Folha Vitória

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução/ Leitor Folha Vitória

Exatamente uma semana após a chacina que deixou seis mortos e três feridos durante um churrasco, em Vila Velha, a última vítima que estava internada recebeu alta hospitalar e voltou para casa. 

Desde o último sábado (16), o homem estava internado em um hospital da Grande Vitória e recebeu alta nesta manhã. 

Familiares contaram que o homem foi atingido por um tiro na barriga, um no braço e outro de raspão, próximo ao pescoço.

As vítimas estavam em um churrasco de família, que acontecia em um terreno do bairro Darly Santos, quando Saulo Abner, de 25 anos, chegou no local e atirou, atingindo várias pessoas. 

O crime foi motivado por uma briga envolvendo o terreno onde o churrasco acontecia.

Atirador tentou enganar polícia com falso sequestro

Foto: TV Vitória

Por meio de denúncias anônimas, o ele foi encontrado na última segunda-feira (18), escondido dentro de um guarda-roupa em uma casa do bairro Primeiro de Maio, em uma ação conjunta das polícias Civil, Militar e Guarda Municipal de Vila Velha.

Saulo foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana na terça-feira (19), onde passou por uma audiência de custódia e foi recebeu prisão preventiva por posse ilegal de arma de fogo.

Foi apenas na quinta-feira (21), que o responsável pelas mortes recebeu um mandado de prisão temporária válido por 30 dias em razão dos assassinatos. 

Segundo o titular da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vila Velha, Saulo confessou os assassinatos durante depoimento e afirmou que resolveu se vingar quando viu pessoas se divertindo em um terreno que alegou ser dele.

>>> Leia também: Chacina em Vila Velha: após crime, suspeito inventou sequestro para tentar enganar a polícia

Professora, líder comunitário e feirante estavam entre as vítimas da chacina

No dia do crime, cinco pessoas morreram após serem baleadas durante o churrasco. Porém, Renato Chagas Sales, um serralheiro de 41 anos, morreu no hospital na última quinta-feira, aumentando para seis o número de vítimas.

Parentes de Sales contaram à equipe da TV Vitória/Record TV que ele compareceu ao churrasco para fazer uma doação de telhas ao dono do imóvel, e acabou sendo baleado no peito.

Confira o perfil das vítimas, informados pelos familiares que não quiseram se identificar:

1 - Elaine Cristina Machado, 49 anos, professora de Inglês

Foto: Reprodução/ Rede Social
Professora Elaine Cristina Machado

A professora Elaine Cristina Machado tinha 49 anos e dava aulas de Inglês. Foi a única mulher assassinada e não estava na festa. Ela deixa 4 filhos, o mais velho com 29 anos e mais novo com 12. De acordo com a família, ela estava em casa quando ouviu os tiros e saiu, preocupada com o filho mais novo, que estava no churrasco ao lado de casa com o pai, o ex-marido da professora.

2 - Felipe dos Santos, 31 anos, feirante

Foto: Reprodução redes sociais
Felipe dos Santos, 31 anos, feirante, deixa duas filhas

Felipe dos Santos foi morto aos 31 anos e era feirante. Deixa duas filhas pequenas. O irmão dele contou que Santos estava trabalhando na barraca de verduras, montada na frente de casa. No instante em que saiu para ir chamar um amigo ao lado, justamente no terreno em que o churrasco acontecia, foi assassinado. Foi atingido no peito e nas costas e morreu no hospital.

3 - Claudionor Liberato, 59 anos, aposentado

Foto: reprodução redes socias
 Claudionor Liberato, 59 anos, aposentado

O aposentado Claudionor Liberato, 59 anos, foi atingido na barriga e no peito. Acabou morrendo no local.

4 - José Quirino Filho, líder comunitário e motorista, 59 anos

Foto: Reprodução redes sociais
 José Quirino Filho, líder comunitário e motorista, 59 anos

 José Quirino Filho, 59, era líder comunitário da Associação de Moradores do bairro Darly Santos e trabalhava como motorista numa empresa privada. Passou na festa para cumprimentar alguns amigos. Ele foi atingido por dois tiros nas costelas e um nas costas. "Era um homem alegre e muito empenhado em resolver os problemas do bairro.", resumiu a esposa, com quem Filho era casado há 27 anos.

5 - José Roberto, 54 anos (sem foto)

Conhecido como Gordinho, José Roberto estava participando do churrasco. Ele foi atingido por dois tiros, um na cabeça e outro no abdômen.

Com informações da repórter Larissa Barcelos, da TV Vitória/Record TV