Postar vídeos e fotos de infrações no trânsito pode render multa de R$ 2,9 mil

Política

Postar vídeos e fotos de infrações no trânsito pode render multa de R$ 2,9 mil

Projeto foi aprovado no Senado. Como o texto, que já havia sido aprovado pela Câmara foi modificado, o projeto de lei voltará para aprovação dos deputados

Foto: Romero Mendonça/Secom-ES

A divulgação de infrações que coloquem em risco a segurança no trânsito, como as manobras chamadas de "rachas", serão consideradas crime. O projeto de lei que prevê punição para quem divulgar essas infrações foi aprovado pelo Senado nesta terça-feira (19).

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) foi o relator da matéria do PL 130/2020 no Senado. Ao defender o projeto, ele argumentou que o uso de canais de vídeo e redes sociais para a disseminação desse tipo de conteúdo representa uma afronta às autoridades de trânsito.

"É igualmente relevante combater a apologia ao cometimento de crimes e infrações de trânsito. Tem se tornado comum a publicação de vídeos e imagens de manobras perigosas e "rachas" com objetivo de exaltar indivíduos que colocam em risco a vida de outros motoristas e transeuntes, além das suas próprias. A utilização de canais de vídeo e redes sociais para a disseminação desse tipo de conteúdo representa uma afronta inadmissível às autoridades de trânsito", declarou.

LEIA TAMBÉM: Motorista que atropelou e matou motoboy em Vitória é liberado após prestar depoimento

O projeto de autoria da deputada federal Christiane de Souza Yared (PL-PR) proíbe a publicação em qualquer meios de comunicação, seja digital, eletrônico ou impresso, o registro visual da prática de infração que coloque em risco a segurança no trânsito. O texto prevê como exceção denúncias desses atos, como forma de utilidade pública.

Ainda de acordo com o projeto, caso uma empresa receba uma ordem judicial específica nos termos do artigo 19 da lei nº 12.965, de 2014 (Marco Civil da Internet), referente à divulgação de imagens que contenham a prática de condutas infracionais de risco deverá tornar o conteúdo indisponível.

A proposta de lei ainda prevê que o Código de Trânsito Brasileiro passe a considerar infração gravíssima o ato de divulgar, publicar ou disseminar vídeos ou fotos de infração que coloque em risco as pessoas. 

Punição

De acordo com a proposta, a infração será equivalente ao pagamento de multa multiplicada por dez (atualmente, R$ 2.934,70).

Segundo o texto, a situação pode se agravar caso o infrator seja o próprio condutor do veículo. Além da multa, o infrator poderá ter o direito de dirigir suspenso por 12 meses.

Como o texto aprovado anteriormente na Câmara foi modificado no Senado, o projeto de lei voltará para aprovação dos deputados federais e ainda precisa ser sancionado para entrar em vigor.

*Com informações da Agência Senado.