Casos de covid-19 dobraram em 24h no Espírito Santo, diz secretário

Saúde

Casos de covid-19 dobraram em 24h no Espírito Santo, diz secretário

Nésio Fernandes atualiza as informações sobre o enfrentamento à pandemia no Espírito Santo

O Espírito Santo vive uma franca fase de crescimento da curva de casos, internações e óbitos pela covid-19. A informação foi confirmada pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, durante entrevista coletiva realizada na tarde desta quarta-feira (22).

De acordo com Fernandes, a nova expansão dos casos teve um comportamento de crescimento exponencial, duplicando os casos a cada 14 dias - em abril e maio. Os casos passaram a duplicar a cada 7 dias até a primeira quinzena de junho. Na última terça-feira (21), segundo o secretário, o Espírito Santo teve uma duplicação dos casos, de 2.000 para quase 4.000 casos notificados.

Acompanhe os principais tópicos abordados na coletiva:

ES vive fase de crescimento da curva de casos e óbitos pela covid-19

Nésio Fernandes: "O ES vive uma franca fase de crescimento da curva de casos, internações e óbitos pela covid-19 ao longo da vivência desta quinta onda. A nova expansão dos casos teve um comportamento de crescimento exponencial, duplicando os casos a cada 14 dias - em abril e maio; passou a duplicar os casos a cada 7 dias até a primeira quinzena de junho; e no dia de ontem tivemos uma duplicação de casos em 24h - de 2.000 para quase 4.000 casos notificados".

Fase de aceleração da curva poderá assumir quadro semelhante ao do início do ano 

Nésio Fernandes: "O comportamento da fase de aceleração da curva pode assumir, nesta e na próxima semana, uma fase de aceleração de crescimento semelhante a que vivemos no início do ano. Mas não acreditamos que assumirá as mesmas proporções da chegada da Ômicron. Na avaliação da semana epidemiológica passada, em que tivemos um feriadão, o comportamento continuou sendo de crescimento de casos positivos, mas a contagem foi prejudicada porque a oferta de testes foi reduzida, de modo que estimamos que também na semana passada os casos tenham duplicado em relação à semana anterior"

23 solicitações de internação na semana passada

Nésio Fernandes: "As internações saíram do patamar de 4 solicitações novas na rede pré-hospitalar com casos confirmados, no mês de maio, e na semana passada tivemos 23 solicitações como padrão de novas internações e solicitações pré-hospitalares. Temos uma nova forma de organização da Sesa: se a pessoa positivar ao longo de internação, ele não é mais removido para outras unidades, somente em casos excepcionais"

Possibilidade de 18 mil casos nesta semana  

Nésio Fernandes: "O comportamento que vem sendo apresentado mostra que podemos alcançar nessa semana o patamar equivalente às quantidades máximas que tivemos nas piores semanas das 1ª, 2ª e 3ª ondas, à exceção da última onda. Poderemos ter mais de 18 mil casos confirmados nesta semana, o que deve representar a 2ª semana epidemiológica mais grave. 

"Não é uma onda inofensiva", diz secretário

Nésio Fernandes: "Não estamos tratando de uma onda inofensiva, já há 30 óbitos confirmados em 21 dias deste mês, o que supera os meses de maio e abril. Casos, internações e óbitos em crescimento, representados principalmente por pessoas não vacinadas e com esquema incompleto"

Importância da vacinação em esquema atualizado

Nésio Fernandes: "As atuais vacinadas incorporadas são suficientes para reduzir o impacto da pandemia em termos de internação e óbitos, no entanto, elas precisam estar no esquema atualizado em grande parte da população. Ela protege o indivíduo e, a partir do momento em que atinge 90% de toda a população alvo, passa a ter um efeito em toda a coletividade. Apelamos à população que continue procurando os postos de vacinação".

Crescimento da positividade

Luiz Carlos Reblin: "Falar sobre a positividade, que também um parâmetro importante no monitoramento da pandemia. Tivemos uma positividade muito baixa, que chegou a 3 ou 4% para antígeno e menos de 2% para RT-PCR depois da Ômicron e ela vem crescendo. Na semana anterior à esta em curso, tínhamos uma positividade de 23% para antígeno e menos de 15% para RT-PCR. Nesta semana já temos mais de 30% de positividade para antígeno e chegamos a mais de 20% para RT-PCR. Isso demonstra o crescimento muito acelerado desta onda. Não é uma elevação momentânea, mas uma nova onda com crescimento significativo". 

Urgência da aprovação de vacinas para crianças em idades ainda não contempladas

Nésio Fernandes: "Entre os não vacinados que internaram com covid-19, tivemos 50% do total na faixa etária de 0 a 4 anos, ainda não contemplados por vacinas autorizadas. Neste momento, considerando o impacto da cobertura vacinal nas outras idades, representa um alerta que motivou o Conass a formalizar na Anvisa a urgência na aprovação imediata de vacinas para crianças em idades ainda não contempladas. Temos a Coronavac já aplicada em crianças, a da Moderna nos EUA e o MS avança negociações. As crianças merecem ser protegidas"

"Não foram localizados óbitos em idosos com 4ª dose ao longo de abril e maio", diz secretário

Nésio Fernandes: "Não foram localizados óbitos em idosos com 4ª dose, ao longo de abril e maio. Nós tivemos dois óbitos em idosos que já tinham recebido a 4ª dose, no entanto, não se considera a aplicação da última, porque adoeceram nos dias seguintes à aplicação. Ainda não havia tempo para o efeito esperado. Considerando esse critério de exclusão, não tivemos óbito nos mais de 300 mil vacinados em maio. Temos dados suficientes para evidenciar que as vacinas disponíveis são seguras e eficazes"

Ampliação de testagem

Luiz Carlos Reblin: "Nós realizamos diversos encontros, além da recomendação em vigor da Sesa, para que cada cidade tenha sua testagem em livre demanda, não é necessário que haja requisição para realizar o teste. As pessoas podem procurar os pontos de livre testagem. Estamos gradativamente reativando pontos em várias regiões, não só na Grande Vitória. Em vigência da pandemia, não é prerrogativa de equipes testar ou não testar, é protocolar fazer o teste. A diferenciação de outras doenças não é clínica".

Dia D de Vacinação será realizado no próximo sábado (25) 

Nésio Fernandes: "Novo dia D será realizado neste final de semana. Mais de 50 mil doses ofertadas no próximo sábado (25). Convidamos toda a população, desde as crianças com mais de 5 anos. Reforçamos que a população com mais de 30 anos, que já tenham tomado a 3ª dose e que já tenha passado mais de 4 meses, pode procurar os postos para tomar a 4ª dose. No mesmo momento, todos com mais de 18 anos poderão também, ao mesmo tempo, receber a vacina da Influenza"

Pessoas com sintomas respiratórios devem se vacinar?

Luiz Carlos Reblin: "Pessoa com quadro de uma doença respiratória, quando pode tomar vacina que não seja da covid? Deve-se esperar os sintomas acabarem e aí sim pode tomar. Se a pessoa estiver positiva para a covid e ela precisa tomar dose da vacina contra a covid, aguarda-se 30 dias do início dos sintomas para então tomar a vacina correspondente".

Varíola dos macacos

N´ésio Fernandes: "O ES abre investigação de novo caso provável da varíola. A pessoa tem os critérios da doença, está isolado e tem os contatos sendo investigados e monitorados. A amostra já está no Lacen-ES. É importante que a população se mantenha alerta às lesões, sendo que nos primeiros dias há semelhanças com quadros respiratórios".

Luiz Carlos Reblin: "Nós temos um protocolo, um fluxograma a seguir em relação à investigação. O município coleta o material, o Lacen recebe e realiza inicialmente exames para doenças com sintomas parecidos causados pelo monkeypox. Descartando, segue para o Rio de Janeiro para o exame confirmatório. Não é automaticamente realizado aqui"

Uso de máscaras continuará opcional? 

Nésio Fernandes: "O governo não prevê obrigatoriedades ou restrições às atividades neste momento na pandemia. Sempre tratamos a pandemia com transparência, mas não vamos enfrentar agora com mecanismos que tínhamos quando ainda não existia uma cobertura vacinal adequada. A exceção é a necessidade de isolamento de pessoas com sintomas e confirmadas"

"Tem vacina para todo mundo", diz Reblin

Luiz Carlos Reblin: "Tem vacina para todo mundo e temos recebido sistematicamente. Amanhã recebemos mais de 100 mil doses e já estamos solicitando mais 300 mil. Quando há uma alteração de ampliar a faixa etária, as cidades que precisam de agendamento levam um tempo para ajustar na plataforma, mas o Estado está completamente abastecido. São mais de 700 mil pontos de vacinação abertos no ES"

Duração estimada da quinta onda

Nésio Fernandes: "Acreditamos que a fase de aceleração deve transcorrer até a primeira quinzena de julho, podendo alcançar o ponto máximo. Ao longo do mês deve iniciar a queda".

Foto: Divulgação Sesa/ES