• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Palestra em Guarapari discutiu sobre as causas e a prevenção do suicídio

Saúde

Palestra em Guarapari discutiu sobre as causas e a prevenção do suicídio

O Setembro Amarelo, mês de prevenção do suicídio, tem como um dos mobilizadores principais o Centro de Valorização da Vida (CVV), associação civil sem fins lucrativos, que presta serviços de atendimento emocional e preventivo

Aline Couto

Redação Folha da Cidade
Foto: Reprodução

Ontem (02), uma palestra pública discutiu sobre o problema do suicídio no Brasil. Com o tema “Suicídio: Causas profundas e prevenção”, o evento contou com representantes do CVV e com o palestrante Hélio Tinoco.

Trabalhando há 19 anos no CVV, Josélio Demuner, falou sobre a importância do acolhimento e o respeito entre as pessoas. “Precisamos dar uma pausa na correria da vida para uma conversa respeitosa e de confiança para com o outro. Seja no dia a dia, no trabalho ou com os familiares, sempre com empatia para acolher a dor do outro. Precisamos estar menos isolados e sozinhos, para que nossa convivência se torne mais solidária e sejamos mais iguais. Essa é a escuta do CVV, a comunicação pelos sentimentos, oferecendo ouvir quem precisa pelo telefone, através do site ou com ações”, contou.

De acordo com Josélio, não é tão simples identificar uma pessoa com propensão ao suicídio. “Temos que estar sempre atentos aos alertas, como mudanças comportamentais, frases, isolamento, abandono de atividades habituais. Cotidianamente, precisamos ir observando sinais de pedido de ajuda. Essa pessoa quer ser vista, ouvida e compreendida até que dor que passe. E, quando identificamos essa pessoa, é importante evitar julgamentos”.

Através de dados obtidos pelo CVV, diariamente no Brasil 32 pessoas se suicidam e pelos menos outras 20 tentam. “Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os idosos são apontados com as maiores vítimas do suicídio, mas nas duas últimas décadas o índice subiu entre jovens de 15 a 29 anos”, explicou Josélio acrescentando que depois desse alerta o CVV vem realizando ações utilizando tecnologias, como as redes sociais, para uma aproximação maior com os jovens.

Para Maria da Conceição Carneiro, uma das participantes da palestra, o olhar após o que ouviu passou a ser diferente para com o outro. “Saio com uma visão diferente, com um olhar de maior empatia. Com o que foi falado aqui acredito que posso ouvir e sentir o outro e me tornar uma pessoa melhor para ajudar”.

Foto: Reprodução

E o assunto continua em pauta nesta noite (10), Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. Uma audiência pública irá acontecer na Câmara Municipal de Guarapari, às 18h, com a presença do CVV onde será tratado sobre o recente crescimento do suicídio em Guarapari e em todo País. O proponente da audiência é o vereador Denizart Luiz – Zazá (PSDB).

Em tempo

Alba Sampaio, psicóloga e professora de Guarapari, relatou que há dois meses está acontecendo um processo de diálogo para a formação de um comitê do CVV em Guarapari com o objetivo de montar um posto do Centro na cidade. “Estamos no momento buscando ajuda dos poderes, público e privado. Somos um grupo em formação e precisamos de 12 pessoas para construir a diretoria da Ong, ainda estamos conversando e costurando. O caminho é longo.