• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Cirurgia menos invasiva é a novidade para tratamento da hérnia de disco

Saúde

Cirurgia menos invasiva é a novidade para tratamento da hérnia de disco

Os benefícios desta cirurgia incluem ainda: menor cicatriz cirúrgica e maior conforto do paciente

Foto: Divulgação

A cirurgia endoscópica da coluna é uma das mais modernas técnicas minimamente invasivas para tratamento da hérnia de disco, como explica o neurocirurgião Guilherme Rossoni, membro da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN). 

“O procedimento é realizado através de aparelhos endoscópicos associados a câmeras. O cirurgião consegue acessar e remover a hérnia de disco, além de descomprimir os nervos da região, causando um dano mínimo nas estruturas da coluna e na musculatura. Isto permite um pós-operatório com elevada taxa de sucesso, menos dor, alta hospitalar no mesmo dia e retorno precoce às atividades normais”, ressalta o médico, especialista na técnica pelo World Spine Center. Os benefícios desta cirurgia incluem ainda: menor cicatriz cirúrgica e maior conforto do paciente.

A cirurgia é realizada, na maioria dos casos, com anestesia local e sedação, de forma que o cirurgião pode manter conversação durante o procedimento, permitindo a realização de testes para avaliar respostas imediatas do alívio da dor.

Ainda segundo o neurocirurgião Guilherme Rossoni, a hérnia de disco acontece quando há o desgaste dos discos intervertebrais (que são em formato de anel), localizados entre as vértebras que compõe a coluna espinhal. Esses discos são formados por um tecido cartilaginoso e elástico, que têm a função de evitar o atrito entre uma vértebra e outra. A hérnia de disco ocorre quando há o “desgaste” desses discos, que saem da sua posição e atingem estruturas dentro do canal vertebral (raiz nervosa ou medula), causando dor. “Muitas pessoas não buscam ajuda médica para a dor causada pela hérnia de disco, pois acreditam que o tratamento será sempre cirúrgico, invasivo e limitante. Porém, as técnicas estão cada vez mais modernas e as cirurgias, quando necessárias, são cada vez mais simples”, esclarece o médico.

A hérnia de disco trata-se de uma lesão originada nos discos cartilaginosos intervertebrais, que funcionam como “amortecedores” de impacto que evitam atrito e contato direto e doloroso entre as vértebras. 

Quando um destes discos sofre deslocamento (sai do eixo), pode comprimir a medula ou os nervos que dela emergem, provocando dores na coluna com irradiação para braços ou pernas (dependendo da região que acometem – cervical, torácica ou lombar), perda de sensibilidade, formigamento, alteração de marcha (dificuldade para andar) e do controle urinário.